Resenha: Legend (Marie Lu)

Título Original: Legend (Legend #1)
Autores: Marie Lu
Editora: Prumo
Páginas: 256
Gênero: Distopia
Classificação: 4/5

Sinopse: A Verdade Se Tornará Lenda - Ambientado na cidade de Los Angeles em 2130 D.C., na atual República da América, conta a história de um rapaz – o criminoso mais procurado do país – e de uma jovem – a pupila mais promissora da República –, cujos caminhos se cruzam quando o irmão desta é assassinado e a ela cabe a tarefa de capturar o responsável pelo crime. No entanto, a verdade que os dois desvendarão se tornará uma lenda. O que outrora foi o oeste dos Estados Unidos é agora o lar da República, uma nação eternamente em guerra com seus vizinhos. Nascida em uma família de elite em um dos mais ricos setores da República, June é uma garota prodígio de 15 anos que está sendo preparada para o sucesso nos mais altos círculos militares da República. Nascido nas favelas, Day, de 15 anos, é o criminoso mais procurado do país; porém, suas motivações parecem não ser tão mal-intencionadas assim. De mundos diferentes, June e Day não têm motivos para se cruzarem – até o dia em que o irmão de June, Metias, é assassinado e Day se torna o principal suspeito. Preso num grande jogo de gato e rato, Day luta pela sobrevivência da sua família, enquanto June procura vingar a morte de Metias. Mas, em uma chocante reviravolta, os dois descobrem a verdade sobre o que realmente os uniu e sobre até onde seu país irá para manter seus segredos.

Quem acompanha o blog sabe que nesse ano estou lendo muitas distopias, um dos motivos é que esse gênero voltou com tudo, principalmente as distopias YA. Em uma dessas promoções maravilhosas do Submarino acabei vendo Legend (um livro que já vi muitos booktubers gringos dizendo o quanto era bom) e optei por comprá-lo. Esperava um livro na média e no final da leitura percebi que tinha lido um livro sensacional.

O livro é ambientado em uma Los Angeles de 2130, onde os Estados Unidos estão divididos em duas partes: a República da América (a elite militarista) e os Patriotas (a oposição, os rebeldes). Diferente das demais distopias que mostram o ponto de vista de uma personagem que é da minoria, Marie Lu diferencia ao mostrar o ponto de vista de Day, nasceu na parte mais desfavorecida da cidade, sendo atualmente o criminoso mais procurado. A outra personagem principal é June, muito inteligente, rica e uma jovem promissora.

Os capítulos se intercalam entre Day e June e eles são bem curtinhos, tornando a leitura rápida fluída, sem contar a autora não faz rodeios ou grandes descrições desnecessárias, ela vai direto ao ponto. Outro ponto positivo é que logo de cara podemos ver os dois lados da história e entender mais ou menos o que está se passando.

Para entender o quanto é importante essa divisão para o desenvolver desse livro, nesse novo mundo todas as crianças aos 10 anos devem fazer uma prova – 1500 é a pontuação máxima. Quem tira altas notas garante um ótimo futuro onde pode estudar nas melhores faculdades e ter um ótimo emprego, os que tiram boas notas podem estudar em universidades de menor importância e ter um cargo razoável. Já as crianças que não tiraram a nota mínima – 1000 – são mandadas para campos de concentração onde ao trabalhar e nunca mais encontrar suas famílias.

E partir desse ponto em que entendemos a divisão feita pela Marie Lu.

Esse livro é pura ação, adrenalina, onde as personagens se machucam, perdem pessoas e familiares, tem seus corações esmagados e que nós conquista da primeira a última página.

Nenhuma personagem é estereotipada, eles têm seus defeitos e suas qualidades, lutam por aquilo que acreditam, mas Day acabou se tornando o meu favorito. Ele parece ser tão mais humano, enquanto a June lembra um robô.

Se você gosta de distopia e esta procurando um livro eletrizante, cheia de momentos de tirar o fôlego e de cortar o coração, além de não ter um casal chatinho cheio de mimimi. Legend é a escolha certa para você que já é fã ou para quem ainda não leu nada sobre o gênero.

"Porque cada dia significa novas 24 horas. Cada dia quer dizer que tudo é possível de novo", página 253.


Essa semana eu comprei Prodigy no Ponto Frio (compre lá, esse site é ótimo e preços sempre baixos) e não vejo a hora de continuar essa trilogia maravilhosa. 

2 comentários:

  1. Ainda bem que gostaste:) Eu também gostei mas ainda não decidi se vou continuar. Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Achei um tipo de distopia diferente e me agradou BASTANTE

      Excluir

Já vai sem comentar?
Deixe sua opinião ou comentário aqui, ele é muito importante!