Resenha: Insurgente (Veronica Roth)

Título Original: Insurgent (Divergent #2)
Autor: Veronica Roth
Editora: Rocco
Páginas: 512
Gênero: Distopia
Classificação: 5/5

Sinopse: Na Chicago futurista criada por Veronica Roth em Divergente, as facções estão desmoronando. E Beatrice Prior tem que arcar com as consequências de suas escolhas. Em Insurgente, a jovem Tris tenta salvar aqueles que ama - e a própria vida – enquanto lida com questões como mágoa e perdão, identidade e lealdade, política e amor. 






Não leu o primeiro livro? Acho melhor não ler essa resenha, combinado?!

Sabe aquele sentimento que acontece quando você pega o segundo livro de uma saga e torce muito que ele seja tão bom ou melhor que o primeiro? Eu estava bem apreensiva quando comprei Insurgente, pois achei Divergente tão bom que achava pouco provável a Veronica escrever um livro melhor que o primeiro. Estava tão errada, pois esse segundo livro mostrou o quanto a Veronica consegue se superar e como Divergente, no momento, é a minha saga favorita, depois de Harry Potter, claro.

Insurgente começou exatamente onde o primeiro livro terminou, por isso demorei de duas a três páginas para relembrar o que tinha acontecido na reta final de Divergente, mas rapidamente peguei o ritmo do livro e logo consegui sentir a tensão que existia nesse segundo livro.

Nessa continuação a facção Amizade tem um papel principal, já que é para lá que Tris, Caleb, Marcus e Four se refugam após o ataque que aconteceu no final do primeiro livro. Se em Divergente aprendemos sobre a Audácia, em Insurgente aprendemos muito sobre como funciona a facção da Amizade e como eles chegam a um consenso quando se é preciso tomar decisões.

Ainda que existam as facções, se percebe que essa Chicago está em um clima de guerra e que chegou a hora de fazer alianças com aqueles que podem lhe oferecer mais vantagens. Além de que muitas situações fazem com que a nossa protagonista tenha que decidir se confiava ou não em pessoas, até então, indesejadas.

Falando sobre a Tris, ela foi uma personagem que mudou nesse segundo livro. Após tudo o que aconteceu em Divergente, agora Tris é mais insegura e humana, sempre remoendo o que as pessoas queridas fizeram para que ele sobrevivesse e o que ela teve que fazer para continuar viva. Tris não se importa mais com que os outros acham dela e por alguns momentos tudo que nossa protagonista é que aquela dor parasse de qualquer forma.

Ouvi algumas pessoas dizendo que a Tris estava chata e tudo mais, porém eu ficaria exatamente do mesmo jeito se tivesse que matar quem ela matou. Tris é uma protagonista humana, diferente dessas cheias de mimimi que estamos cansados de ver em diversos livros meia-boca.

O relacionamento dela com o Four também mudou, ficou mais madura e parece menos corrida, como em Divergente. O namoro deles ao meio desse meio universo é cheio de desejos, indecisões e questões que ambos preferem não contar ao outro. Four também tem um espaço especial nesse livro, onde o passado volta a tona e ele tem que conviver com isso.

Veronica responde muitas perguntas que deixou no primeiro livro, como vivem as outras facções e como elas pensam e vêem as outras, além de como vivem de verdade os sem facções (que tem grande importância nesse livro).

Eu realmente adorei tudo o que aconteceu nesse livro, os momentos de briga da Tris com o Four, do desespero dele ao ver como sua namorada estava reagindo com tudo aquilo que estava acontecendo, como não enxergamos de verdade como são as pessoas. Mas nada foi ta incrível como o final! Eu estava tão fascinada por aquela Chicago que não parei para pensar sobre o que existia ao redor.

Eu só espero que Allegiant chegue logo ao Brasil porque depois de todo esse rolo de PDF que saiu do livro antes da hora e dos spoilers que estou fugindo estão me deixando cada vez mais ansiosa.

Me sinto péssima em fazer resenhas de livros que adoro, pois sinto que não sou parcial e quero que todos leiam para alguém ter assunto comigo. Enfim, a Rocco fez um papel maravilhoso com a diagramação, não me lembro de ter visto um erro absurdo e a capa é simplesmente linda!

2 comentários:

  1. Oi Carol!
    Não li o primeiro livro! Depois vou ler a resenha dele aqui!
    E vi que você leu e falou super bem de Will Grayson& Will Grayson! Estava super curiosa pra ler e agora estou ainda mais, HAIUHAUIH <3

    www.officialgabi.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Gabi!
      Leia os livros logo para a gente poder conversar depois! hahah

      Excluir

Já vai sem comentar?
Deixe sua opinião ou comentário aqui, ele é muito importante!