Resenha: O Arcano Nove (Meg Cabot)

Título Original: Ninth Key (The Mediator #02)
Autores: Meg Cabot
Editora: 
BestBolso
Páginas: 196
Gênero: Romance; Ficção
Classificação: 2/5

Sinopse: Para uma adolescente, trocar de cidade pode ser um trauma. Para Suzannah, a mudança de Nova York para Califórnia está sendo ótima: novos amigos, muitas festas e dois caras bonitões e muito interessantes. Só que um deles é um fantasma. E o outro pode matá-la. Suzannah é uma mediadora, uma pessoa capaz de se comunicar com os mortos e resolver as pendências deles na Terra. A velha casa para onde se mudou com a mãe e o padrasto é assombrada por Jesse, um fantasma jovem e gentil. Como Jesse não liga muito para ela (e, além do mais, está morto), Suzannah se entusiasma com o interesse de Tad Beaumont, o garoto mais cobiçado da cidade. Mas o fantasma de uma mulher, cujo assassinato pode ter relação com um mistério no passado de Tad, a atormenta. E a vida de Suzannah pode estar ameaçada. Ser adolescente é complicado. O que dizer de uma garota que precisa dividir sua atenção entre a própria vida e a morte dos outros? 

Seguindo com o meu desafio pessoal de ler alguma série da Meg Cabot, estou aqui para contar para vocês o que eu achei de O Arcano Nove, o segundo livro da série A Mediadora.

O livro começo sua narrativa a partir do ponto final de Terra das Sombras, onde a Suze pensa que vai ter um tempo para se recuperar. Estava achando tudo muito normal, gostando desse clima “vamos conhecer mais essa nova família da protagonista”, até o momento em que o plot principal do livro foi revelado, onde o Padre Dominique acha que dessa vez Suze vai ter que enfrentar vampiros.

Sim, vampiros. Admito que ri quando li aquilo e minha vontade de continuar a ler caiu bastante, quer dizer, despencou. Odeio vampiros. Mas o bom desse segundo livro é que a escrita da Meg evoluiu, nem tudo parece o que é e as soluções não são entregadas de bandeja.

Outro plot que me chamou muito a atenção foi a vinda de uma fantasma que queria muito que a nossa Mediadora dissesse a um tal de “Red” que ele não era culpado por sua morte. Com certeza um momento bem legal da série.

Mesmo achando esse livro mais dinâmico que o anterior, o Arcano Nove não me agradou muito. Nesse segundo livro a mesma fórmula é usada: Um garoto lindo e popular quem sair com a Suze, existe um fantasma, ela tem que mandar ele de volta, quem é o Jesse, e blá blá blá.

A Suze estava mais inconsequente nesse livro, ela não estava preocupada com ninguém e nada, sem contar que achava que poderia fazer tudo muito bem. Prepotência sambou nesse livro.

Outra coisa que me incomodou muito foi o uso excessivo da palavra “irmãos adotivos” que a Meg usou para se referir ao Jake, Brad e David. Insuportável!

Vou continuar lendo a série Mediadora, pois comprei até o livro quatro e a minha curiosidade é maior e quero muito saber como isso vai acabar. Como disse anteriormente, talvez eu esteja muito velha para esse tipo de leitura ou é um tipo de livro que eu realmente não goste. 

9 comentários:

  1. Nunca li nenhum livro da Meg, mas já vi várias resenhas sobre essa série. Uma coisa que sempre me chamou atenção nas resenhas que li, é o quanto os leitores ficam #chateados com as descrições pobres dos personagens, é tipo: ele era lindo, ela era linda; não sei se é assim mesmo, mas isso me desestimulou muito à ler qualquer coisa que ela escreve :/

    Achei legal seu desafio para as férias, é sempre bom ter metas ;)

    :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estou meio desapontada com a Meg, eu sempre ouvi muito sobre ela e tinha aquele glamour sobre sua escrita e seus livros... E eu achando essa série A Mediadora um saco ): As descrições da Meg sempre são assim: ele é lindo, o garoto mais popular. Fim de descrição. Realmente muito #chateado

      Eu adoro desafios/metas/listas, mas acabo nunca as cumprindo ): hahah

      Excluir
  2. Nunca li. Parece ser realmente interessante. Esse, e mais outros vão para a minha lista de livros para comprar.
    Adorei o blog. Seguindo.
    cronicasdeumlunatico.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. HAHA, sim, talvez se você fosse ler este livro há alguns anos atrás você acharia ele um máximo!
    Nunca li este livro, mas a historia até tem algo de interessante, apesar de eu ter medo de fantasmas mesmo em historias de adolescentes, pode ser que de vez em quando eu iria ficar com medo de dormir a noite depois de ler este livro HSAIUHSAUHSUAH :x

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse livro nem da medo, ele é tão bobinho HUAHUAHU Acho que Meg é muito 15 anos, uma pena eu descobrir isso quando já tenho 21 hahah

      Excluir
  4. Eu nunca li um livro da Meg, e a única série que eu acompanhei foi Crepúsculo, depois tentei acompanhar Fallen mas não gostei. Na verdade acho que livros assim não faz muito meu estilo, eu sou romântica alá Anna e o Beijo Francês. aushauhsahuas'

    Beijinhos!!
    Meios Dias Gastos
    Facebook

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não vou falar para você não ler nada da Meg, mas apenas não comece nada HAUHAUAHU Eu gosto de séries, mas tem algumas que MEU DEUS, como tem mais de um livro? HAHAUHAU A D O R O Anna e o Beijo Francês <33

      Excluir
  5. Eu já li esse e tive a mesma reação ao saber que seria uma história de vampiros. Os livros da Meg são bem clichês mesmo, se acostume com isso kkk

    lovelyblogcarol.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Af, fiquei meio #chateada ao saber disso ): Eu té que curto os clichês, mas os da Meg são demais .__.

      Excluir

Já vai sem comentar?
Deixe sua opinião ou comentário aqui, ele é muito importante!