Resenha: À Espera de um Milagre (Stephen King)

Título Original: The Green Mile
Autor: Stephen King
Editora: Ponto de Leitura
Páginas: 500
Gênero: Ficção
Classificação: 3/5

Sinopse: Uma trama de mistério e terror, ambientada nos anos 30, em plena Depressão americana, num cenário de desespero e sufoco: a Penitenciária de Cold Mountain. Stephen King foi buscar no lado mais sombrio de sua imaginação a história assombrosa de John Coffey, condenado à morte, e seu encontro fatal com o carcereiro Paul Edgecombe. Originalmente publicado em seis partes, com o título de "O Corredor da Morte", o romance é agora lançado em volume único: "À ESPERA DE UM MILAGRE". Nas telas, o diretor Frank Darabont recria a história magistral de King, com Tom Hanks interpretando o guarda Edgecombe. Inspirado em Dickens e na emoção que sentia quando, menino, com o irmão David e a mãe, liam em voz alta histórias em episódios, Stephen King escreveu seu romance seriado. À medida que cada parte ia sendo lançada, deixando o público em crescente expectativa, o escritor recolhia impressões de seus "fiéis leitores", modificando o rumo da história.

À Espera de um Milagre é um daqueles filmes que todo mundo já viu, menos eu. Sendo assim, achei interessante ler primeiro a obra escrita pelo King para depois ver o filme.

Esse livro é narrado por um senhor chamado Paul Edgecombe, um antigo policial que cuidava do conhecido e temido O Corredor da Morte (sendo este a primeira tradução que esse livro ganhou aqui no Brasil), que agora vive em um asilo.

Paul decide escrever suas lembranças, principalmente na época em que trabalhava como chefe de guarda e de como era o seu trabalho, como de algum modo eles acabavam criando certa “amizade” com aqueles homens que foram condenados a morte por cometerem terríveis crimes, mas como tudo mudou quando John Coffey surge.

Coffey é um homem negro (que naquela época era visto como um crime) de proporções físicas fora do normal, ele era simplesmente gigante, que foi condenado a pena de morte por estuprar e assassinar de forma brutal duas garotinhas gêmeas brancas.  

É um pouco difícil para falar desse livro sem soltar algum spoiler, sem contar que a estória é bem conhecida e uma boa parte das pessoas já viu o filme, mas quero ressaltar aqui a escrita do King, sempre tão bem detalhada, retratando as situações tão bem que em diversas vezes me senti dentro do livro, sentindo as mesmas dores do Paul sempre que ele ia urinar, ou da sensação estranha de sentir pena e chorar por um criminoso ou mesmo de se espantar com a inteligência de um pequeno ratinho.

O livro também conta com personagens totalmente marcantes, mas John Coffey é o mais especial de todos. Ao chegar ao corredor, Paul sabe que ele não é só mais um assassino que morrera na cadeira elétrica, existe algo em John que desperta curiosidade e o seu jeito tímido, chegando até ser inocente.

Foram 500 páginas que me fizeram chorar, rir, sentir muita raiva, acreditar naquilo que é improvável e, principalmente, mostrar como Stephen consegue muito bem escrever de um modo que te mexe completamente ao ponto de você ficar incomodado em certas situações. Esse é um livro tocante e surpreendente, uma obra que mostra que é importante ter fé, independente no que você acredite. 

12 comentários:

  1. O filme já é lindo imagina o livro né?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O livro não chega a ser lindo, ele é mais chocante e bem detalhado, mas totalmente ótimo!

      Excluir
  2. Nunca li o livro mas o filme é muito muito bom. Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho que ver esse filme, aqui no Brasil passava direto na tv aberta. ._.

      Excluir
  3. Também não vi o filme, e nem li o livro, mas fiquei com vontade. Gente, não sabia que era do Stephen King, inclusive tô lendo "Carrie" dele e adorando a narrativa e o enredo em si.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. King já escreveu TANTA coisa que é quase impossível saber todas as obras hahah Mas admito que fiquei surpresa quando descobri que foi ele que escreveu O Iluminado. *-* Eu adoro Carrie, foi o primeiro livro que li do King.

      Excluir
  4. Eu adoro o filme e já assisti dezenas de vezes, é muito bonito, mas nunca li o livro, acho que como sempre, dever ser muito mais sensível e envolvente que já ver tudo pronto na tv. Sempre fiquei meio frustrada com o fim da história, mas feliz pelo final do Percy, porque odiei mortalmente ele desde a primeira cena haha.

    ps: vi que você me indicou para tag liebster award, obrigada, adoro tags e eu não conhecia essa, já estou pensando nas respostas (:

    beijo, boa semana.

    Heart Sugar Cubes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Simplesmente ODIEI o Percy do começo ao fim, principalmente quando ele faz aquela SAFADEZA na hora da execução, mas o final dele foi ótimo, mereceu aquilo que teve! #revoltada

      Excluir
  5. Eu já vi pedaços do filme, mas nunca inteiro!
    Sei sobre o que se trata a história e não sabia que tinha um livro!

    Fiquei com um pouco de medo da extensão dos sentimentos que o livro deve causar, sei que a história é muito comovente!

    Ainda quero ver o filme inteiro!
    Conta depois quando tu assistir o filme, se é tão bom quanto o livro!

    Beijinhos!
    www.blogdaruiva.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fiquei um tempinho meio sentidinha por causa do livro, muitas emoções num curto espaço de tempo, não aguentei hahah Pode deixar que quando eu ver o filme vou fazer um post aqui. (:

      Excluir
  6. Eu AMO os livros do Stephen King (apesar de só ter lido dois até hoje kk) mas esse com certeza não é diferente, eu nunca vi o filme, mas mesmo assim gostei da história >.<

    lovelyblogcarol.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse também é o segundo livro que leio do King e ainda não tenho uma opinião muito certa sobre ele. Alguns dizem que ele é um vendido, outros que ele é um gênio. Até agora o acho um escritor muito bom e quero ler mais obras do King!

      Excluir

Já vai sem comentar?
Deixe sua opinião ou comentário aqui, ele é muito importante!