Resenha: A Menina Que Não Sabia Ler (John Harding)


Título Original: Florence and Giles
Autor: John Harding
Editora: Leya
Páginas: 282
Gênero: Romance; Ficção
Classificação: 2/5

Sinopse: 1891. Nova Inglaterra. Em uma distante e escura mansão, onde nada é o que parece, a pequena Florence é negligenciada pelo seu tutor e tio. Guardada como um brinquedo, a menina passa seus dias perambulando pelos corredores e inventando histórias que conta a si mesma, em uma rotina tediosa e desinteressante. Até que um dia Florence encontra a biblioteca proibida da mansão. E passa a devorar os livros em segredo. Mas existem mistérios naquela casa que jamais deveriam ser revelados. Quem eram seus pais? Por que Florence sonha sempre com uma misteriosa mulher ameaçando Giles, seu irmão caçula? O que esconde a Srta. Taylor? E por que o tio a proibiu de ler? Florence precisa reunir todas as pistas possíveis e encontrar respostas que ajudem a defender seu irmão e preservar sua paixão secreta pelos livros - únicos companheiros e confidentes - antes que alguém descubra quem ousou abrir as portas do mundo literário. Ou será que tudo isso não seria somente delírios de uma jovem com muita imaginação?


A Menina Que Não Sabia Ler parou em minha estante por causa do título. É claro que pensei no livro A Menina Que Roubava Livros, talvez esse tenha sido um ponto alto na hora da tradução do título do livro: que os leitores fizessem uma associação entre as obras. Não os culpo por isso, pois como uma futura publicitária eu faria o mesmo. Eu não sabia qual era a história do livro, seu gênero e muito menos o nome original do título. Me encantei pela capa e o título interessante.

Antes de continuar essa resenha tenho que avisar algo logo de começo: esse é um daqueles livros que você ama ou odeia. E, infelizmente, eu fiquei com a segunda opção.

Não que o livro seja totalmente horrível, longe disso! O problema é que o livro foi mal apresentado, pois a capa, a sinopse e o próprio título (a tradução, nesse caso) não condizem com a história.

A Florence é uma menina que perdeu seus pais e só tem o irmão mais novo, Giles. Os dois residem em Bithe House, mansão que é mantida pelo tutor e tio das crianças, que na verdade não se importa nem um pouco com os sobrinhos e acha que sou única obrigação é pagar as despesas da casa. Porém, o tio tinha deixado algo bem claro: Florence era proibida de ter qualquer formação, ela não podia ser educada.


Porém, no primeiro capítulo a Florence já aprende a ler e a tradução do livro já não faz mais tanto sentido assim. A menina descobriu a enorme biblioteca de Blithe. É nessa hora que nós, leitores, entendemos perfeitamente o que a pequena Florence sente ao ver aquele cômodo cheio de livros. Quem é apaixonado por livros sabe perfeitamente a sensação de ver uma biblioteca pela primeira vez: é um misto de fascinação, curiosidade e agitação. Foi nesse momento em que a menina teve o seu amor aflorado pela leitura.

A história começa quando Giles vai para escola aprender a ler e escrever, fazendo com que a Florence fique sozinha naquela mansão. E para passar o seu tempo ela ficava o dia inteiro dentro da biblioteca lendo secretamente seus livros. Uma garota de 12 anos que passava o dia inteiro lendo contos góticos.

Por algum motivo não muito detalhado o irmão da Florence volta da escola, pois ele não se adaptou muito bem com a escola. É nesse momento que as coisas começam a tomar um caminho inesperado e estranho.

Simplesmente somos informados de um acontecimento importante, porém o autor resolve não dar muitas informações. Ficamos com algumas perguntas na cabeça, mas tudo piora quando somos apresentados a Srta. Taylor, uma personagem cheia de mistérios. 

É nessa hora que ficamos intrigados, pois como a narração é feita em primeira pessoa, pela Florence, só sabemos da sua história pelo o seu ponto de vista, que não é um dos mais racionais. Vocês devem lembram que a menina ficou muito tempo sozinha lendo milhares de histórias, muitas não recomendáveis para uma garota de 12 anos cheia de imaginação.

Esse livro é um daquele que te da um frio na barriga, te faz sentir certo receoso com algumas personagens e você nunca mais verá um espelho como antes. O final é surpreendente e nesse momento você se pergunta se tudo foi real ou apenas obra da imaginação da Florence, que é capaz de tomar atitudes que você nem pensaria.

A história pode não ter me agradado muito, mas as personagens são um ponto alto nesse livro, pois aqui percebemos como as aparências podem enganar. 

2 comentários:

  1. Nunca tinha ouvido falar nesse livro, mas realmente o título lembra A Menina Que Roubava Livros!
    Fiquei curiosa com a história.. Realmente não vi muito sentido no título, já que você disse que ela aprende a ler no primeiro cap, UIHAHIU. Mas mesmo assim fiquei curiosa! :)
    Vou deixar ele na minha listinha!

    E aaah, seu blog tá lindo! To seguindo aqui, viu?
    Beeeeijo!

    http://www.officialgabi.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Leia, Gabi! Achei o livro meio "estranho", mas tem partes ótimas!

    Obrigada por seguir!

    ResponderExcluir

Já vai sem comentar?
Deixe sua opinião ou comentário aqui, ele é muito importante!